mardi 1 août 2017

Coraçao da Ressaca

Meu coração é uma maré de março em plena ressaca
Vai-vem tao forte quanto se sabe vivo
O que passou é jogado para a areia,
Esfrega-se forte nos grãos...
Intenta se agarrar ali

Mas lá
a onda do peito arrebatadora
Tentáculo vivo e líquido
O suga de volta

Vem forte,
carregado pelas águas bruscas
que entre afagos e solavancos
desafoga e sufoca, afoga e acorda
O que ainda é amor ou não passou ...

Ele que ainda vive
Tenta  sobreviver e seguir, nadar
Mas a força extasiante o quer de volta
Dentro, revolto, intenso,
nas profundezas de suas águas...

Até que março se vá ...

Mas ele sempre volta.