jeudi 25 février 2016

Para se manufaturar o sonho

Se eu fizer à mão nossas linhas
quem sabe não aprendo o nó certo
que faz a história de nossos versos

Se eu fabricar
eu mesma
nosso desejo

quem sabe não aprendemos
um pouco mais  
sobre como acariciar os pássaros

Vai ver que
se o calor das minhas mãos
aquecer  nossas folhas
nos aproximamos da força das estrelas
E chegamos enfim
ao segredo dos poetas