samedi 5 décembre 2015

Sobre o amor ser ridículo quando em cartas

Dos caracóis negros do topo
ao escarlate dos teus lábios
em que miro os olhos

desde os três sóis estampados no peito
aos ângulos incertos dos dedos

Amo tudo em ti
Os pedaços e por inteiro.