samedi 3 mars 2012

Da pequena e do (mestre) gigante

Ouvi sua voz ainda nova,
e aquele timbre
um pouco mineiro grave
nunca mais me abandonou.

Oscilei entre
medo,
admiraçao,
paralisaçao
e seduçao.

Era tudo tao certo
o que dizia
Que minhas retinas se expandiam,
fazendo-se tenta'culos
ao lhe escutar,
querendo para mim
isso que é você.

...

Você me fez falar fora dali
eu hesito com você.
Nunca soube enxergar
você fora do altar.

Sou sempre
pequena demais.

Você me toca o verbo
e me conduz ao lugar
que nao chego so'.

E me pergunto
de onde vem esse poder.
E a resposta
é mais o'bvia do que julgo.