samedi 12 novembre 2011

Se eu pudesse te mudar o nome, te chamaria Alecrim

De la méfiance.

Si tu voyais comme me regardais,
tes yeux, petites boules de feu me tuaient à chaque mot.
Et tes mains... je ne les connaissent pas quand elles me touchent comme ça.


O amor mora AQUI.

Naquela noite em que tudo era febre,
havia você.

Sutil

Assim leve, respiro você e meus dias adoçam,
a luz entra amarela clara pelo vidro da janela
e a manha é tenra.

Deito sobre seu torso
ou me envolvo em seu contorno,
tudo ao redor é calma,
minha mao adormece salva ao redor da sua
Tudo em mim sabe
onde é o lugar do amor.