vendredi 19 août 2011

O nome dela é Lua.

[E quando ela era só um nome numa lista, já era especial, encantava sem saber, virou gente de perto, das mais próximas, gente de quem até os pensamentos são pra ser divididos, gente que agente confia no olhar.]

A filha do amor entre a dança e a psicanálise, nasce do céu que faz noites claras, ilumina vidas em toda parte desse mundo.

Ela que nem sabia de seu poder , que se escondia em concha, entre tantos nomes, tantas crenças, tantas.

Ela, que virou outra, renasceu em vermelho, cor forte de primavera tropical, que praticou revoluções, que amou até o caroço e cujo peito foi forte e continuou quente até o dia em que não se pôde mais.

Ela, que entre os tropeços em estradas tortas, não desequilibra do salto. Que conserva o mesmo sorriso, que se desprende em todo amor verdadeiro... ela que se traduz em amor.

Ela, em que o amor é inteiro, é correnteza por dentro, desembocando rios de delicadeza, de sutilezas, de segredos, que só percorrendo profundeza adentro para conquistar a dimensão de sua grandeza .

Ela,
que desacredita,
desanima,
adormece desilusão,
que a vida é madeira de lei,
em floresta densa,
irredutível e imensa,
mas que acorda outra canção,
outra maneira,
outra.
Que se acredita outra vez,
que metamorfoseia,
princesa em mulher,
que acontece
pelo sopro de querer ser.

Ela que dá asas quando os pés insistem em ficar estancados ao chão, que permite vôos, que dança, corpo solto, flutuando pelas mãos do outro.
Mas que só daqueles que tem bem no coração vão poder tocar, que por volta dela nunca há lugar para mau olhar.

[Ela, que mora no quarto ao lado, que enche meus dias de amor e cuidado e que vive levada pelo coração.
Ela, que eu amo amor imenso, que de tão perto, às vezes desconheço, mas que no mundo inteiro, não conheço maior recordação: de ter assim, do lado, tantas histórias, tantas confidências, tantas lágrimas, abraços, esperanças, saudades... tanto tudo e tanto amor]

lundi 1 août 2011

Ponto de Partida

Sou coleção de livros nao lidos e
amores mal finitos,
ela disse.

ME

- Olhos doces,
- Riso sempre,
- Voz sutil
-Mansidão
- Força.
- Braços de abraçar
- ...

Mas se para ela,
uma palavra escolhesse
seria amor.