dimanche 11 avril 2010

Deu branco.

Sobre o que eu falo?
Sobre o que escrevo?
O que é escrever?
Quem escreve?
Escrever dá conta de que?
Escrever dá conta?

Há algum tempo não sinto o gosto das palavras, nem sei o porque delas existirem, começo a desbotar o grafite, a tintura sendo molhada desfaz os versos solitários, que caminham sem propósito de ser, com suas trouxinhas de roupa presas nos cabos de vassoura, povoando como formigas, em dias de chuva, a folha em branco.

Fui desaprendendo a girar o caleidoscópio, tudo agora é estático, nada se versifica.
Só congelo ... e ainda tem tanto para ser contado.


4 de Abril

Hoje voei,
passei entre nuvens,
as engoli algodão gelado que se desfez,

Virando chuva e cortada pelo sol
vi viverem as sete cores do arco-íris,
e as cruzei.

Viver faz todo sentido
quando se vê o mundo pequeno lá de cima.