lundi 30 octobre 2006

Entre os passos atentos na calçada molhada, observou algo que há muito fazia sentido: O problema com a matemática era claro... Não gostava de quadrados ou retângulos... Se derramava mesmo era por cilindros desformes e espirais...

dimanche 15 octobre 2006

Indagações de um domingo pré menstrual.
Quantas pessoas estão sós nessa hora do mundo?
Quantos minutos distraídos vão passar por esses dias?
com quantas vontades se constrói um amor?
Quantos corações é preciso quebrar até achar a frase certa do biscoito da sorte?
Quantas luzes não se apagam à noite com medo do escuro?
Quantos táxis perdemos até decidirmos ir de ônibus?
Com quantos paus se faz uma canoa? (Ahn?)
Quem se perdeu no labirinto do minotauro? O minotauro?
Onde foi parar o controle remoto?
O que faria o mestre esquilo?
Os anjos têm sexo?
Os anjos fazem sexo?
Os anjos nasceram por sexo?
Quem disse?
Intervalo: "tem alguém gritando e correndo do outro lado da rua".
Quem deu nome às coisas?
Quem chamou "coisa" de "coisa"?
E agonia, é o que?
Gravatas apertam o pescoço?
É possível aprender com o manual?
Alguém pegou meu manual?
Leite com manga mata?
Intervalo:"à princípio, tudo mata..."
Vamos embora?
Agradecimentos especiais à co-autora: Leila Marciaaaaaa

lundi 2 octobre 2006

Quando não se precisa mais de explicações.


Ele já não suportava mais... Nem olhava nos olhos de tanta impaciência, de costas, posicionado bem no centro da atenção dela.

Ela de longe, esperando ele se virar, diz:

- Por favor, discorda de mim.
Quando não se precisa mais de explicações.


Ele já não suportava mais... Nem olhava nos olhos de tanta impaciência, de costas, posicionado bem no centro da atenção dela.

Ela de longe, esperando ele se virar, diz:

- Por favor, discorda de mim.