dimanche 19 mars 2006

Do tamanho.


Gostas d'água pingam de todo canto. Ao mesmo tempo, há uma grande diferença entre gotas d'água e aquela queda d'água gelada que cai sem medo e em multidireções... Num instante todo o corpo já se arrepiou... Mas qual a sensação da gota?

Existem formigas por toda parte. Elas andam em fila indiana, numa rapidez incrível e trabalham sem preguiça durante quase todo o ano... Volta e meia sobra uma formiga perdida... Será que ela lembra o caminho depois? Será que quem escolheu sair do bando foi ela? Será que ela está mesmo perdida? Ou só quis respirar um ar fresco? De repente ela confunde um braço com um pedaço da cadeira e bum! Já foi... Agora é só patê.

Já as baratas são enormes, ridiculamente enormes, vencem facilmente indivíduos de mais de um metro e setenta, sem dó nem piedade... A grandeza é mais do que física... Elas andam só e podem dominar o mundo... As baratas sobrevivem a bomba atômica!

dimanche 5 mars 2006

Quantos pensamentos se pode contar antes de perder a conta? No que se pensa em três minutos e meio de música?
De repente tudo vai e não é possível lembrar de uma só cronologia ou raciocínio de antes. Tudo o que percebeu foi sua mão contra o vento, assistindo sua velocidade, com o cotovelo apoiado sobre a janela e se deixando levar por cada pedaço da cidade cansada.... De repete do minúsculo vem um sopro de vida, um lembrete de geladeira com uma letra quase tão suave que não toca o papel e diz em sílabas largas e luminosas: "deixa a vida entrar"...
E não faz diferença quantos quilos de pensamentos vinham antes disso, cada um tem poucos segundos até o arrependimento, o esquecimento, ou qualquer "mento" conveniente... É simples demais, é tão simples que dói de tão difícil que é...
É tão simples que virou piada, é tão irônico de simples, é tão insustentável e socialmente piegas que ninguém lembra.
É incontrolável quando sai em tons agudos e instantâneos de conversas tão banais quanto a vida
É tão gelado e macio quando é noite e a chuva já fez o necessário pra deixar um pedaço de vida ali, disponível para ser vivido por pés de todas as espécies.
É tão individual quando só um tipo de impressões digitais em todo esse globo saberia o que fazer.
É doce e derrete na boca depois de um dia quente e abafado.
Esconde-se e se mostra em todo canto, a toda hora e é quase invisível de tão simples, é quase tão extático por ser só.

(Try to) keep it always alive!