mardi 10 janvier 2006

C'est la deuxième fois...

Aujourd'hui Il a me telephoné, il etáit ivrogne encore, il a me dit sur le lieu, comme tous est vraiment beau... La lune dessus et le petit chien que dorme sur la sable... Des bruits... La musique... L'alcool... Tout!! Il se perd et je vais avec lui...
J'ai ecouté... Rien que Je voudrais ecouter, mais sont mots très belles comme toujours... La nuit est allé... le soleil va se reveiller dans une heure... Ma tête jamais se fatigue...

Oh oui, c'est comme ça: Ma vie en rose (ou rouge?) !!

jeudi 5 janvier 2006

Olhinhos cansados... Costas doídas... Perambula por ai querendo prestar atenção em detalhes e não consegue, distraída que só com seus pensamentos que não páram. Toda vez que o ônibus passa perto do lugar, ela pensa "hoje descubro o que tem escrito ali", minutos depois o lugar passou e ela nem lembrou o que tinha para olhar... É que dentro do crânio, embaixo do couro cabeludo, tem uma piscina enorme, onde alguns pensamentos específicos ficam presos, talvez eles não saibam nadar ou gostam muito de piscinas, vagam por ali durante inteiras 24 horas, as vezes mais, não a deixam se concentrar em absolutamente nada, a não ser na sensação de estar numa pscina redonda com uma correnteza que não leva a lugar algum, apenas dando voltas e mais voltas pela circunferência da pscina, encontrando as mesmas palavras, as mesmas imagens, as mesmas sensações que constituem aqueles pensamentos . Assim eles permanecem, as vezes por mais de semanas, nadando loucamente, distraindo que nem sentem, a cabeça dela que não lembra nem de olhar o que tinha escrito no lugar onde passa todos os dias quando está no ônibus... Pensamentos insistentes esses...
Ô dia grande...